• paiaia@radioconectados.com.br

Category ArchiveArquivo

Paiaiá na Conectados, edição 152, Especial Maria Bethânia(16/11/19)

Maria Bethânia Viana Teles Veloso (Santo Amaro, 18 de junho de 1946) é uma consagrada cantora e compositora brasileira.

Na juventude, Maria Bethânia participou de peças teatrais ao lado de seu irmão, o também cantor e compositor Caetano Veloso, e de outros cantores proeminentes da época. Em 1965, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde começou sua carreira musical substituindo a cantora Nara Leão no espetáculo Opinião. No mesmo ano, assinou contrato com a gravadora RCA e lançou seu homônimo álbum de estreia.

Com mais de 40 milhões de discos vendidos ao longo de mais de 50 anos de carreira, Bethânia foi eleita em 2012, pela revista Rolling Stone Brasil, como a quinta maior voz da música brasileira.

“Temos que botar fogo nos bancos”, diz Chico César

Chico César ganhou no ano passado o Prêmio da Música Brasileira como melhor álbum pop com o disco “Estado de Poesia – Ao Vivo”, e agora o artista traz “O Amor É um Ato Revolucionário”.

O irrequieto cantor paraibano de Catolé do Rocha e autor de clássicos como “A Primeira Vista”, “Estado de Poesia”, “Pensar em Você”, “Mama África”, “Deus Me Proteja”, está lançando “O Amor É um Ato Revolucionário”. O 12° disco do cantor é  um álbum de inéditas.

No último domingo, 10/11, o paraibano fez um show no Centro Cultural de Santo Amaro, zona sul de São Paulo.

No seu show, recheado de discurso político/social acompanhado por seu público, ele mostrou as canções do seu novo disco e revisitou alguns clássico de sua carreira e também cantor “Pra não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandré. “Sou não vou para Cuba por causa das crianças do Brasil”, disse ele.

Letras de amor, marchinhas, ironias às as redes sociais, etc.

Carlos Sílvio, do programa Paiaiá na Conectados, conversou com Chico César.

Ela falou de Carlos Marighella, manifestações no Chile, Bolsonaro…

Ouçam:

Paiaiá na Conectados, edição 151, com Laya e Marquinho Mendonça(09/11/19)

Paiaiá na Conectados, edição 150, Especial Cazuza (02 – 11 – 2019)

Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza (Rio de Janeiro, 4 de abril de 1958 — Rio de Janeiro, 7 de julho de 1990), foi um cantor, compositor, poeta e letrista brasileiro. Primeiramente conhecido como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho, na qual fez bem sucedida parceria com Roberto Frejat, Cazuza posteriormente seguiu carreira solo, sendo aclamado pela crítica como um dos principais poetas da música brasileira.

Em outubro de 1989, depois de quatro meses a base de um tratamento alternativo em São Paulo, Cazuza partiu novamente para Boston, onde ficou internado até março de 1990 voltando assim para o Rio de Janeiro. No dia 7 de julho de 1990, Cazuza morre aos 32 anos por um choque séptico causado pela AIDS.

Ouçam:

Paiaiá na Conectados, edição 149, com Rúrion Soares Melo(26/10/19)

WhatsApp WhatsApp